carregando
Carregando...
Caso a página demore muito para carregar,
aperte o botão "atualizar" do seu navegador ou a tecla "F5".

  • Receba informações e promoções de nosso site.


Notícias

Mundo

Vaticano e Israel se pronunciam sobre a morte de Osama Bin Laden

02/05/2011 às 19:06h
Enquanto uns dizem que a data da morte do terrorista é um dia "histórico" outros alertam que ele terá que prestar contas com Deus

 

Na madrugada do dia 2 de maio o governo dos Estados unidos anunciou a morte de Osama Bin Laden que desde 2001 tem sido procurado por ser o mandante dos atentados de 11 de setembro que matou mais de 3 mil pessoas em Nova York.
 
A notícia foi comentada por diversas autoridades como o primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, que parabenizou  o governo americano pela operação militar e chamou a data da morte do líder da Al-Qaeda de “dia histórico”.
 
Logo depois da divulgação da notícia sobre a morte de Bin Laden, Netanyahu publicou um anuncio oficial parabenizando os soldados e agentes de Inteligência dos Estados Unidos que participaram da operação no Paquistão.
 
“O Estado de Israel compartilha a alegria do povo americano neste dia histórico”, declarou Netanyahu lembrando que nesta data acontece o Dia do Holocausto, onde todas as atenções da mídia local estão voltadas à memória dos seis milhões de judeus exterminados pelo regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial.
 
O Vaticano também enviou seu recado afirmando que o terrorista vai ter que prestar contas a Deus por ter matado tantas pessoas e explorado a religião para espalhar o ódio.
 
Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, disse que os cristãos “não se regozijam” com uma morte, mas que ela serve para relembrar cada um de sua responsabilidade perante Deus e os homens.

Comentários

Você precisa logar no site para poder enviar comentários. Clique aqui caso ainda não possua um cadastro em nosso site.

     

    1